Seu telefone é mais importante que você?

Tempo de leitura: 3 minutos.

Está quase no final do dia. A bateria está acabando: 20%, 15%, 8%… João entra em “desespero” pois esqueceu o carregador e todos seus colegas já estão carregando os próprios celulares…

A bateria acaba… e agora??? e a ligação que João estava esperado daquele cliente importante?!?! e os emails? e as 453 mensagens de whatsapp que “precisa” responder??

João chega em casa, finalmente!!! Responde com um grunhido algo que a esposa diz (ou foi a filho mais velho? 5 minutos depois já nem lembra o que era). Vai direto para o quarto onde está no criado-mudo o carregador…

Ah… Alívio! Neurotransmissores reconhecem João por “cumprir a tarefa” de finalmente conectar seu celular. Enfia a janta goela abaixo e vai para os emails pois amanhã vai começar de novo e não pode deixar acumular o serviço.

Se você é como João, seu celular é mais importante que você.

Na história “hipotética” o celular ganha a atenção e a recarga merecida. Mas e o João?

Quantos Joões e quantas Marias vivem esse cenário quase que diariamente. Tem um carregador do celular a mão, e quanto falta entram em desespero. E fazem de tudo para conseguir um pouco mais de bateria.

Mas e sua própria recarga?

Se você não quer ser vítima da síndrome de burnout é melhor ter um plano de recarga.

Um plano de recarga não é dormir 6 horas por noite e férias a cada 12, 24, ou 36 meses, ou como já vi, após 10 anos…

Um plano de recarga precisa ser no modelo de repetições de padrões, no estilo fractal. Vamos lá:

  1. Dentro de um dia, momentos de relaxamento e descompressão. Para empresários e executivos da “correria” os power minutes são essenciais: alguns minutos de meditação de manhã e de noite; pausas após o almoço com foco em desligar a mente, off-the-grid; e em dias mais intensos, práticas de respiração intencional ao longo do dia
  2. A cada 24 horas: uma boa noite de sono. Parece piada, mas tem muita gente que ainda não sabe o que é isso quando se trata de rotina. De acordo com estudos do Surrey Sleep Research Centre, dormir menos de 6 horas por noite por uma semana afeta negativamente centenas de genes que governam o sistema imunológico, metabolismo, reação a estresse, entre outras funções.
  3. Uma vez por semana: não precisa ser dois dias, mas no mínimo, um dia completo para relaxar, descansar, se desconectar do trabalho e se reconectar com a família, natureza, hobbies, amigos, metafísico e diversão. É o famoso fim-de-semana. Se sua semana não tem fim, é para isso que serve o sábado e domingo.
  4. Uma vez por mês: se você se surpreendeu por este item é provavelmente para você. Esta recarga mensal é fundamental para sair da rotina, descansar um pouco mais, adicionar um dia de descanso no final de semana, uma viagem curta.
  5. Uma vez por ano: mais conhecido com férias. Você sabe o que fazer. No mínimo uma semana para uma recarga profunda da sua bateria. Duas a quatro semanas se você é um felizardo
  6. A cada sete anos: o famoso ano sabático, para você fazer algo completamente diferente, morar fora do país, mudar temporariamente de carreira, pegar um trabalho voluntário.

PS1. Este artigo foi útil para você? Gerou reflexão e insights? Que tal curtir e compartilhar? Agradeço!

PS2. Não gostou? Quer agregar? Encontrou algum erro? Por favor: deixe aqui seu comentário, feedback, dúvida ou crítica! Feedback é o café da manhã dos campeões!

PS3. Gostaria de integrar estas recargas na sua vida mas acredita que não tem tempo para isso? Conheça os Mestres do Tempo e tenha tempo para o que realmente importa.

___________

Carlos Hoyos é empresário, especialista em elevação de performance executiva/empresarial. Ajuda empresários e influenciadores a desenvolverem suas empresas, negócios e carreiras. Já liderou equipes e projetos multidisciplinares, multi-sites e multi-culturais na IBM Estados Unidos e Motorola Brasil.