Ganhe tempo com esta técnica simples, gratuita e milenar.

Tempo de leitura: 3 minutos.

Quando comecei a trabalhar na IBM, na Carolina do Norte, aprendi uma expressão que me surpreende até hoje. K.I.S.S: Keep it simple, stupid. Em português, mantenha (o que for fazer) simples, estúpido.

Ainda que não seja muito gentil lembrar a outra pessoa, ou a si mesmo quando estamos sendo estúpidos, é um bom lembrete para não complicar o que não precisa ser complicado.

Continuo tendo meus momentos stupid. Então, se você tem os seus, não se sinta mal. Não estamos sozinhos, na verdade somos alguns bilhões fazendo o papel de stupid todos os dias.

Há uma série de razões pelas quais nós complicamos as coisas desnecessariamente. Não vou entrar nesse mérito. Este não é o objetivo deste artigo. Quero trazer uma solução simples, descomplicada, e prática. Afinal de contas, é assim que ganho a vida.

Faça mais perguntas.

Talvez você queira me bater neste momento. Esta é a técnica milenar? Sim. Saber fazer perguntas é tão antigo quando a comunicação verbal. O que infelizmente está acontecendo hoje é que as pessoas estão perdendo a habilidade de fazer perguntas de forma efetiva.

A qualidade das perguntas que fazemos afeta a qualidade de nossa existência. Se não fazemos perguntas, assumimos muuuuito, e como consequência fazemos o que não deve ser feito, ou quando não deve ser feito, ou da forma errada. Ou a combinação das três possibilidades.

Quantas vezes você viu alguém levando horas, e talvez dias, trabalhando nas atividades erradas? Ou focando naquilo que não é importante? Como consequência complicam a vida, as atividades, os relacionamentos desnecessariamente.

Como você pode ajudar as pessoas? Fazendo perguntas.

Ninguém gosta de ser comandado. Como você se sente quando alguém manda você fazer algo? Talvez você concorde que é a coisa certa a ser feita, mas como foi alguém que mandou…

Quando fazemos as perguntas certas, na hora certa, para as pessoas certas, economizamos tempo precioso. As pessoas se convencem sozinhas. Elas chegam às próprias conclusões. Elas não se sentem comandadas. As pessoas se comprometem muito mais quando chegam nas próprias respostas.

Faça-se mais perguntas.

Tenho três perguntas (uma das minhas armas secretas de gestão de tempo) que me economizam muito tempo. A próxima vez que uma nova demanda aparecer se pergunte:

1) Isto é realmente importante para mim? Se a resposta for não, continue fazendo o que você está fazendo.

2) Isto tem que ser feito agora? Se a resposta for não, coloque na sua lista de coisas a fazer e volte a fazer o que você estava fazendo. Eventualmente você vai chegar na nova demanda.

3) Precisa ser eu? Se a resposta for não, delegue imediatamente e coloque um lembrete na sua agenda para fazer o acompanhamento na data relevante. E acompanhe no momento certo.

Para simplificarmos a nossa vida pessoa e profissional devemos recuperar a nossa curiosidade, deixar de supor, deixar de assumir que sabemos o que as pessoas esperam de nós.

Mude suas perguntas e mude sua vida.

PS1. Gostou do artigo? Curta, comente, compartilhe. Não gostou? Dê seu feedback!

PS2. Se você é empresário e não tem tempo a perder, você vai se interessar pelo eBook gratuito “Os maiores vilões destruidores de empresas“.

___________

Carlos Hoyos é Coach Executivo e Empresarial, especialista em elevação de performace e Networking Profissional. Ajuda líderes e empresário a levarem suas empresas, suas carreiras e seus negócios a novos patamares de sucesso e realização. Já liderou equipes e projetos multidisciplinares, multi-sites e multi-culturais na IBM Estados Unidos e Motorola Brasil.