20 de Março – Dia Internacional da Felicidade

Tempo de leitura: 4 minutos.

felicidade - lincoln

Em Junho de 2012, a ONU (Organização das Nações Unidas) criou o “International Day of Happiness” baseado na reunião geral realizada no mesmo ano em que foi abordada a importância da felicidade e bem estar das nações. A proposta foi aceita com aprovação total dos 193 países-membros, inspirados pelo exemplo de Butão, país que desde 1972 mede o índice de Felicidade Nacional Bruta. O objetivo de este dia fazer parte do calendário oficial da ONU é promover a felicidade e a alegria entre os povos do mundo, evitando conflitos e guerras sociais, étnicas e de qualquer outro tipo que possam colocar em risco a paz e o bem estar das nações. Este ano, a entidade lançou uma campanha que convidou o público a compartilhar as canções que os fazem se sentir felizes. A partir disso foi criada uma playlist com as 20 músicas mais citadas compondo o que eles chamaram de “músicas mais felizes do mundo”, disponível neste link:  happysoundslike.com

“As pessoas deveriam cultivar emoções positivas nelas mesmas e nos indivíduos à sua volta, não só como um fim em si mesmo, mas também como um meio de obter crescimento psicológico e aumento do bem-estar ao longo do tempo.” – Barbara Fredrickson

Esta iniciativa apoia o que a Psicologia Positiva vem estudando ao longo das últimas décadas. Esta vertente da Psicologia, diferentemente das linhas mais tradicionais que buscam compreender os problemas, tem foco nas qualidades, forças, caráter, virtudes e comportamentos que propiciam a felicidade e o bem o estar. Segundo Shawn Achor, as lentes com as quais enxergamos o mundo moldam a nossa realidade e os resultados que temos. Nossa felicidade, então, depende da maneira como nosso cérebro processa o mundo.  Temos a ilusão de que se trabalharmos duro teremos sucesso e então seremos felizes. Na realidade, estudos comprovam que quando elevamos o positivismo no momento presente, nosso cérebro vivencia o chamado de vantagem da felicidade, propiciando um desempenho significativamente melhor do que quando focamos no negativo (problema, defeito etc), neutros ou estressados. Nossa inteligência, criatividade e nível de energia aumentam.

“A nossa felicidade depende mais do que temos nas nossas cabeças,
do que nos nossos bolsos.” – 
Arthur Schopenhauer

Nosso cérebro é capaz de simular experiências e esta é uma grande ferramenta. Ao criarmos visualizações positivas, trazemos a sensação de positivismo para o momento presente, estimulando nosso cérebro a focar no positivo, interferindo em nossos resultados. É possível treinar nosso cérebro para a positividade. Existe uma fórmula da felicidade (conclusão de estudos realizados pelos britânicos Peter Cohen e Carol Rothwell) que é composta por fatores genéticos, circunstâncias e atitudes ou comportamentos. Isso explica porque pessoas que ganharam na loteria e pessoas que ficaram paraplégicas após um acidente, por exemplo, depois de 1 ano tem os mesmos níveis de felicidade que tinham antes desses eventos. Ainda que nossa genética (50%) possa não contribuir muito com a felicidade, nem as circunstâncias ou meio a que estamos expostos (10%), temos chances de sermos muito felizes se assim escolhermos ao vivermos com uma atitude mais positiva (40%).

“Não é fácil encontrarmos a felicidade em nós mesmos, e
não é possível encontrá-la em outro lugar.” – 
Agnes Repplier

O professor Martin Seligman, diretor do Centro de Psicologia Positiva da Universidade da Pensilvânia, estudou ao longo das últimas décadas sobre a natureza da felicidade e do bem estar. E também compartilha em seus achados que podemos treinar nosso cérebro para sermos mais felizes. Um caminho factível é trabalhar no acrônimo por ele criado, PERMA: emoções positivas, engajamento, relacionamentos positivos, significado e propósito e realização. É possível reprogramar o cérebro para que trabalhe de forma mais otimista e com mais sucesso se focarmos em uma ação positiva por 21 dias consecutivos, como por exemplo:

  • Escrever 3 novas coisas pelas quais somos gratos naquele dia
  • Escrever 1 experiência positiva que tivemos nas últimas 24 horas
  • Atos aleatórios e conscientes de gentileza, como escrever 1 e-mail por dia elogiando ou agradecendo alguém.

São vários os caminhos que nos permitem criarmos uma vida mais feliz, desfrutarmos mais deste sentimento que talvez seja o maior objetivo de qualquer ser humano. A informação mais relevante é que cada um de nós tem o poder de ser mais feliz a cada momento, se assim escolher. Então, vamos trocar as nossas lentes para podermos perceber o mundo com mais positivismo. Vamos levantar, fisicamente ou internamente, assumindo nosso poder pessoal, e fazer algo de concreto que nos propiciará maior felicidade. Afinal de contas, tudo o que temos é o agora e a felicidade está disponível, basta que eu a escolha.

“A felicidade é um problema individual. Aqui, nenhum conselho é válido.
Cada um deve procurar, por si, tornar-se feliz.”  – 
Sigmund Freud

Para finalizar, a música sobre felicidade mais tocada nos últimos tempos. Seja Feliz! 🙂

Referências:

Deixe uma resposta